O SCM Aljustrelense garantiu a manutenção no Campeonato de Portugal para a temporada 2020/21 em virtude da decisão da Federação Portuguesa de Futebol e já se encontra a trabalhar na nova temporada.

Quem o garante é o presidente Rui Saturnino, em entrevista ao Correio Alentejo, onde refere que preferia ter conquistado a manutenção dentro de campo, contudo afirma a sua satisfação por ver o emblema tricolor nos emblemas nacional.

O digirente do emblema tricolor, alerta que em consequência das complicações ocorridas pela pandemia Covid-19, o clube vai ser obrigado a reduzir o orçamento para a próxima temporada, de modo a garantir a sustentabilidade a médio prazo no clube, e onde uma das principais áreas dos cortes ocorrerão ao nível da equipa sénior.
Apesar disso, o clube apresentaa uma folga financeira, contudo o corte nos eventos, que era uma grande fonte de receita e a decisão de não ir ao comércio local cobrar alguns dos apoios e publicidades, fazem com que a receita prevista diminua de forma significativa.

Quanto à decisão de dar por terminados os campeonatos, afirma que foi a melhor decisão, pois afirma “caso o campeonato fosse retomado, teria que haver uma pré-época – que não equacionávamos – e teria que haver jogos a meio da semana – que não poderíamos disputar, porque mais de metade do plantel tem outra actividade profissional. Além do mais, os jogadores regressaram às suas residências e um inclusivamente para o Brasil. Ou seja, não estavam reunidas as mínimas condições e não iríamos aceitar participar nessas jornadas que faltavam“.

Quando questionado sobre os subsídios pagos aos atletas o presidente do Aljustrelense afirma que foi feito “um pacto com os atletas. São poucos os clubes que pagaram o mês de Março, até porque o nosso Março é mesmo um mês sem competir. Para nós o mês começa no dia 8 e o último treino foi no dia 10. Portanto, [Março] foi um mês sem qualquer actividade e nós acabámos por dar essa benesse aos atletas. E os jogadores, por outro lado, também têm que entender que o clube tem de ter o mínimo de condições para iniciar uma nova temporada. Não há contratos, mas há palavra e chegámos a esse acordo”.

Relativamente à temporada 2020/21, Rui Saturnino, deixa em aberto a continuidade de José Amador, relevando que no que toca ao plantel já foram feitos contatos para a continuidade dos jogadores do pantel atual, sendo que o reforço do deverá passar por “jogadores que seja promessas e certezas aqui da região“.

Entrevista Completa