1
A página Futebolíadas Épicas continua na sua senda de entrevistas e, na de hoje, viajámos até ao Distrital de Beja, para entrevistarmos Luiz Ricardo Silva, mais conhecido por Kadinho, jovem jogador do Clube Desportivo de Almodôvar, a quem desde já agradeço a disponibilidade e a amabilidade em conceder esta entrevista!


FE – Olá Kadinho, fale-nos um pouco sobre o CD Almodôvar.

K – O CD Almodôvar é um clube do distrito de Beja, onde busca sempre briga pelo acesso ao Campeonato Nacional de Sénior, mas que prioriza a taça do Distrito pois é um título que nunca foi conquistado!

FE – O Almodôvar, ao fim das primeiras 11 jornadas, lidera o Distrital de Beja com 29 pontos, fruto de 9 triunfos e 2 empates. Qual tem sido o segredo para o sucesso?

K – Não tem segredo, acredito que os erros da época passada serviram de aprendizagem, para não cometermos nesta época.

FE – Estamos quase no final da primeira volta e a equipa está em posição de se sagrar campeã distrital e de subir aos nacionais, nomeadamente ao Campeonato de Portugal. É esse o grande objetivo para esta temporada?

K – As conquistas e o acesso aos nacionais sempre é o objetivo do CD Almodovar, tanto o campeonato Distrital, quanto qualquer competição em que vamos disputar. Mas como a taça de Beja é um troféu onde o clube ainda não conquistou, acredito que apostam mais nessa competição!

4

FE – Na sua formação passou por clubes como Palmeiras e Santos, dois dos maiores emblemas do seu país, o Brasil. O que recorda desses tempos?           

K – Passar por esses clubes de maior expressão foi uma aprendizagem incrível onde eu pude ter uma belíssima experiência e carregá-la comigo para onde for.

FE – Veio para Portugal há cerca de 3 anos para representar o Estrela de Portalegre e está, pela segunda temporada, ao serviço do Almodôvar. Como foi a sua adaptação a um novo país?

K– Foi um pouco difícil, pois era a primeira vez que estava na Europa, então fiquei um pouco assustado. Porém o idioma facilitou a minha adaptação que não foi tão demorada!

FE – No Almodôvar tem dois compatriotas, os médios Carlos Augusto (já entrevistado por nós) e Luís Henrique, jogadores com quem já partilhou o balneário no Estrela de Portalegre. Certamente que fica mais fácil a integração quando já existem elementos que se conhecem.

K – Estar em um ambiente onde tens amigos de longa data, com certeza o entrosamento acontece mais rápido, principalmente com quem além de partilharmos balneário há 3 anos, também partilhamos casa . Então é união dentro e fora de campo!

2

FE – O Kadinho alinha como avançado. Como se descreve enquanto jogador?

K – No futebol de hoje em dia, os jogadores têm no mínimo duas posições e eu me enquadro nisso. Sou bem versátil, jogo de defesa direito quando precisa, pois foi essa a formação que tive no Santos e Palmeiras. Fui bastante utilizado de extremo direito, pela velocidade. Porém aqui na Europa devido a minha estatura e no bom jogo aéreo que tenho fui utilizado como ponta de lança!

FE – Como avançado que é, vive, não só mas também, dos golos que marca. Lida bem com essa pressão?

K – Essa pressão é normal, não deixo isso me abalar. Procuro fazer meu trabalho da melhor maneira possível que os golos saem naturalmente!

FE – Na nossa Liga NOS, há algum jogador em quem se reveja pela forma de jogar?

K – Essa não vou saber responder, pois confesso que não acompanho muito a Primeira Liga.

FE – Qual seria o clube dos seus sonhos?
K – Um clube de grande expressão da Inglaterra
FE – Por fim, uma curiosidade: quem é o seu ídolo no mundo do futebol?
K – Cristiano Ronaldo.