Hoje viemos até ao distrito de Beja, mais propriamente à Vila Nova de Baronia, para falar com um alentejano de gema e orgulhoso por isso. Falamos de Fábio Alexandre Fradinho Pacheco, ou simplesmente “Fabian” no mundo do Futsal. Pratica futsal há 3 anos e concilia a vida futsalística com a vida estudantil. Pesa 63kg, mede 1,76m e tem o desporto no sangue desde pequeno. Com 20 anos (26/03/1995), o atleta acaba de conquistar o campeonato distrital de Beja ao serviço do Grupo Desportivo Cultural Baronia, ficando o clube com a possibilidade de participar na 2ª Divisão Nacional.
Currículo: Despertar SC – futebol 11 dos 5 até aos 16 anos (petiz ate juvenil); 
Clube Desportivo de Beja (2012/2013); GDC Baronia (2013/2014 – 2014/2015)
VC – Antes de mais nada, obrigado por aceitares dar uma entrevista à nossa publicação.
Fabian – Eu é que agradeço à VC Futsal, por esta oportunidade de falar sobre o meu percurso no futsal e dar a conhecer um pouco de mim e também do distrito onde pratico a modalidade onde para já não tem muita visibilidade, infelizmente.
VC – De onde surgiu o nome Fabian?
Fabian – O nome Fabian surgiu de um dos meus primeiros treinadores que dizia que Fábio não era o nome para chamar a um desequilibrador e que tinha semelhanças a alguém, começou a chamar Fabian, até hoje todos me conhecem por Fabian.
VC – O que leva um jovem como tu a preferir o Futsal a qualquer outra modalidade?
Fabian – O futsal desde muito cedo que apareceu na minha vida, o meu pai costumava fazer equipas para participar em torneios de verão/maratonas e eu lá ia atrás assistir a todos, já para não falar que onde passava a maior parte do tempo era no campo da escola fazendo “peladinhas” com a malta do bairro. Infelizmente não existia a possibilidade de jogar futsal, pois não existiam escalões de formação no nosso distrito, por isso acabei por ingressar no Futebol no Despertar SC onde joguei até aos 16 anos de idade. O Futsal é muito mais emotivo que qualquer desporto, de um momento para o outro podemos virar um resultado, muitos golos … A beleza do futsal conquistou-me.
VC – De que forma o Futsal preenche a tua vida?
Fabian – Infelizmente não passa de um “hobbie”. Queria que fosse muito mais que isso, vivo muito o futsal, durante a época procuro trabalhar o máximo para ajudar a equipa, treinar o máximo, no verão ando sempre em torneios e maratonas, posso dizer que gostava de passar ainda mais tempo a fazê-lo.
VC – Atualmente jogas no Grupo Desportivo Cultural Baronia. Qual foi a sensação de conquistar a ‘dobradinha’ (Taça e Campeonato)?
Fabian – Foi muito bom, fico grato a toda a equipa e mister(s) por tudo o que fizeram para que fosse possível! Já tinha conquistado a taça do distrito de sub-20 e chegar quase ao fim da época com 3 títulos penso que é belíssimo, ainda estamos na luta pela supertaça que queremos trazê-la para o clube. O campeonato foi bastante competitivo o que deu mais emoção apesar do 2º classificado ter acabado a 9 pontos posso dizer que não foi fácil.
VC – Como identificas o Futsal praticado no distrito de Beja comparado com o futsal de outros distritos ou até mesmo em divisões nacionais?
Fabian – Posso dizer que o nosso distrito tem evoluído passo a passo no que diz respeito ao futsal, não estamos a anos-luz como a alguns anos atrás e prova disso foi a nossa prestação na 3ª divisão no ano passado, o distrito dá muita visibilidade ao futebol e apenas este ano existiu campeonato de sub-20, juntamente com Évora, posso dizer que se continuar assim o distrito ira ter mais representantes nos campeonatos nacionais, apesar da 2ª divisão já ser considerada um patamar elevado para o que é o nosso distrito.
VC – Para a próxima época, a equipa do GDC Baronia estará na 2ª Divisão Nacional. Quais são as expetativas para a próxima temporada?
Fabian – Vamos tentar fazer o maior número de pontos que consigamos, jogo a jogo ver o que dá, não podemos sonhar com grandes “voos” mas vamos tentar a manutenção com certeza, certamente irá ser uma equipa que dá luta e não se dá por vencida.
VC – A nível individual, esta época atingiste todos os teus objetivos a que te propuseste?
Fabian – A nível individual secalhar pretendia mais, quero sempre mais e melhor, a nível colectivo penso que tudo o queria foi conquistado!
VC – Quais são os teus objetivos no Futsal? O que pretendes alcançar?
Fabian – Gostava de sair deste distrito, mostrar que no Alentejo também existe qualidade, sonho como todos os jovens que praticam a modalidade em chegar à selecção nacional, mas para que isso aconteça há que trabalhar e tentar “dar nas vistas” já para o ano na 2ª divisão.
VC – Qual o momento que mais recordas pela positiva na tua carreira futsalística? E um momento negativo?
Fabian – O momento mais positivo foi sem dúvida no ano passado chegar a Baronia, logo num ano de nacional. Aqui no distrito pode-se considerar o topo. Esperei pela minha oportunidade e agarrei-a , curiosamente o jogo que mais me marcou foi no ano passado quando jogamos com a equipa do Sonâmbulos, uma equipa candidata a subir e que estava colocada para isso e no jogo em casa queríamos vencer, acabamos por empatar 4-4 e fiz os 4 golos da minha equipa e o 4-4 já perto do fim. Foi sem dúvida marcante. Um momento negativo foi não ter conseguido vencer o campeonato sub-20 do distrito por apenas 1 ponto e da maneira injusta que aconteceu.
VC – Pedia-te agora que deixasses uma mensagem a todos os jovens que estão agora a começar uma carreira no mundo do Futsal.
Fabian – Só posso dizer que com esforço, dedicação e claramente com HUMILDADE, pode-se chegar ao topo, nunca desistir dos sonhos porque todos tem a sua oportunidade, procurar sempre o melhor tanto a nível individual como colectivo!
VC – Obrigado pela disponibilidade. Muitos sucessos desportivos e pessoais.
Fabian – Obrigado eu por esta entrevista, sem dúvida que não estava a espera porque raramente aparecem estas coisas a jogadores do nosso distrito. São trabalhos como os vossos que fazem esta modalidade chegar mais longe e conhecer os jogadores que praticam a modalidade não só no país como fora dele. Mais uma vez, obrigado!
Paulo Borralho editor VC Futsal com o apoio Lizsport